Cotidiano e Poesia | por Vinicius Carvalho
15790
home,paged,page,page-id-15790,page-template,page-template-blog-large-image,page-template-blog-large-image-php,paged-5,page-paged-5,ajax_fade,page_not_loaded,smooth_scroll,boxed,wpb-js-composer js-comp-ver-4.7.4,vc_responsive
1

28 set E porque não!…

Porque não escolher o risco, porque não deliberar solidão para as noites de chuva? Eu quero todo o amor que houver nessa vida “estou sorrindo por um pouco de paz e escancarando as portas. Estou me abrindo da forma mais obesa exageradamente confesso… Estou espancando…

READ MORE
0

27 set Aos (recomeços)

E quem nunca pediu por bancos de praça enquanto sentia um gosto de céu na boca? Quem nunca quis a vida em preto e branco ou comeu a ansiedade no café da manhã? -Talvez no fim de um arco Iris exista um pote de esperança…

READ MORE
0

14 set Em todo tempo;

Eu já vi cair por terra o que tanto quis. Eu já fui carta de baralho, já fui o sonho de alguém, mas, no fim, a decisão sempre foi minha. Houve o tempo das mãos vazias, do certo e do errado. Tempo de me surpreender…

READ MORE
0

04 set Tem que acreditar.

Existe algo que, por ser tão amado, continua-me… Eu aprendi a buscar afeto no travesseiro, aprendi a ser para quem chega de coração descalço. “Eu beijo a falta com saudade. Eu precisei aprender a linguagem do invisível e a criptografar encantos. _Cultivei a ternura mesmo…

READ MORE
0

21 ago Gratidão.

 Ser grato é acomodar certezas, é substanciar o amor. Quando a gente chega ao chão ou dentro de um cenário solitário. Tudo que se espera é encontrar um sorriso largo e um abraço quente. Presente bom é abraço ofertado. É bom se esticar em tanta…

READ MORE
0

17 ago Resposta ao tempo…

A minha vida é província sortida. Eu sou das lembranças que guardei dos passos largos, desastrados e inconfundíveis. Só se vive realmente quando aprendemos a perdoar. Perdoar é seguir em frente. -É falta de ar, é à beira do lago- rio é sentir os pontos…

READ MORE
0

14 ago Sem fim…

Agarro-me a chuva que me impede de cair… Eu quero me surpreender com o destino. Ser à margem das páginas em matéria e rima. É bom sentir o corpo cansado e nos permitir noites de sono sem pensar em nada que não em dormir. Eu…

READ MORE
0

11 ago Nausear

Eu olho e tudo que consigo ver são pessoas num imenso altar de perdão e riso frouxo. Existe pecado em sentir fome em tempos de dieta? Será que existem anjos e demônios, será que se pode provar a fé com colher? A vida e seus…

READ MORE
0

02 ago Entre memórias

Eu gosto quando a lembrança encosta! É delicada a sensação de demora no passado que acaba de pegar no sono. -Envelhecem as brincadeiras, as bonecas, carrinhos e lego. Vivemos abrindo flores, despenteando as manhãs de sábado, tirando a ferrugem do passo seguinte. Aprendemos a construir…

READ MORE
1

30 jul [Re]encontro

Eu quero o sorriso da sorte, eu quero a ingenuidade de um palavrão! Eu quero a minha mesa farta e amores de prefácio. Eu tenho por herança fazer continuar/ que as minhas ilustrações sejam agudas de sentimentos. -Desabotôo as minhas intrigas e evoco a inspiração,…

READ MORE